Namorado de Aluguel (Kasie West)

Oi pessoal!

Na última segunda feira, dia 12/06, foi comemorado o Dia dos Namorados aqui no Brasil e para aproveitar todo o clima de romance que pairou no ar durante a semana inteira escolhi Namorado de Aluguel para a resenha da semana.

Screenshot_20170618-222606

Apesar de a capa ter me chamado muita atenção quando estava na livraria – por motivos de “chuva” (♥) – o que realmente me cativou mesmo foi o título. Qualquer que seja a época, misturar namoro e aluguel/contratos em geral é sempre uma boa pedida. É a receita certa para muita confusão.

∴  Edição  

Este livro foi publicado pela Verus Editora em 2016. A capa é linda com um casal super estiloso parcialmente coberto por um guarda-chuva vermelho, uma frase que nos pega totalmente, verniz localizado (♥) e uma fonte linda para o título! Acrescente ainda as páginas amareladas (que eu adoro)… não tinha como esta edição não ser perfeita!

Screenshot_20170618-222222

O designer lindo do título do livro aparece novamente nos números de cada capítulo. Em cada inicio – seja de capítulo ou de uma passagem de tempo –  também aparecem letras cursivas, dando um detalhe especial. Também podemos encontrar vários outros detalhes no decorrer das páginas, como diversos balõezinhos para mensagens de telefones e o ícone do Twitter para atualizações da rede social!

00000000000000

∴  História  

Gia Montgomery é uma garota super popular do seu colégio e aparecer no baile de formatura sozinha arruinaria toda a sua reputação, afinal ela vem falando do namorado para as amigas há um bom tempo. O que ela não esperava é que o garoto em questão fosse escolher justamente a noite do baile para terminar com a garota – para ser exata, ele terminou com Gia no estacionamento do baile! A garota então se pôs a pensar e a solução inusitada veio quando viu um garoto no carro esperando pela irmã: ele poderia se passar por Bradley afinal seriam apenas duas horas. O que poderia dar errado nesse tempo?

Bom… durante o baile tudo ocorreu como o planejado, o problema mesmo veio alguns dias depois. Inicialmente Gia planejava reconquistar o verdadeiro Bradley, mas é o substituto que ocupa todos os seus pensamentos. Para piorar a situação ela nem sabe o nome do garoto!

Screenshot_20170618-223031

Gia então tenta localizá-lo através da irmã do menino, afinal de contas ela lhe deve um favor… E de repente é ela quem tem que fingir ser a namorada dele. Inesperadamente eles se divertem juntos e justamente quando a garota começa a cogitar a ideia de transformar seu namorado falso em real, Bradley reaparece expondo a farsa e ameaçando tudo!

Nesse livro Kasie West mostra a jornada de uma garota que ao tentar encontrar o amor, pode acabar encontrando a si mesma.

Eu realmente adorei esse livro. Como eu disse, misturar romance e “negócios” sempre dá margem à ótimas histórias, sempre divertidas e com aquela dose extra de amor e confusão. Esse livro ainda retrata situações cotidianas de muitas jovens da idade de Gia e permite algumas reflexões sobre valores e amizade. Super recomendo (♥)!

E vocês?! Conhecem esse livro? O que acham dele? Deixem seus comentários aqui embaixo que prometo responder todos!!

 

 

Xx

Proposta Inconveniente (Patrícia Cabot)

Oi pessoal!

Sei que andei bem sumida, mas estava tendo muitas provas nas últimas semanas e por isso mal tive tempo de pensar esses dias. Infelizmente isso atrasou todo o calendário de posts especiais que eu estava preparando, mas eles irão ser postados em breve – ainda que não estejam mais cronologicamente adequados. Ainda não estou de férias, mas aproveitei a pequena pausa para respirar e vim correndo aqui postar mais uma resenha!

 

000000

O título escolhido hoje é Proposta Inconveniente de Patrícia Cabot. Eu já conhecia a autora desse livro há muito tempo (vou falar mais dela no final) e assim que vi essa capa linda levei esse livro comigo para casa!

 

∴  Edição

 

Este exemplar de Proposta Inconveniente foi publicado pela Editora Record  em 2014 (2ª edição). Assim como os outros livros já resenhados aqui, as páginas são amareladas e a letra tem um tamanho bom, assim como o espaçamento e a margem. Este livro não possui detalhes no decorrer das páginas, e mesmo a primeira página de cada capítulo é bem simples. Mas apesar de eu achar detalhes algo super charmoso, o estilo minimalista desse livro não deixa nada a desejar. Acredito que o a editora optou por essa diagramação por se tratar de um romance histórico adulto, mas (mesmo que não tenha sido o caso) a história é tão envolvente que a falta de quebras no texto acaba sendo um ponto positivo que te permite um foco total na trama.

000

 

A capa, por outro lado, nos cativa pela riqueza de detalhes. A escolha da palheta de cores foi perfeita, sem contar a da fonte para o título! Correndo o risco de incitar vários comentários furiosos de feministas e afins, tenho que dizer que adorei a retratação do espatilho que mostra o crescimento de Payton e a ressalta como uma bela mulher, e não mais uma criança – como seus irmãos a tratam. O espartilho lhe confere uma feminilidade sem igual e faz com que todos vissem a garota com outros olhos já que antes ela vivia metida em roupas de menino.

0

 

∴  História  

 

Esse livro – que se passa no século XIX – conta a história de Payton Dixon, uma garota super aventureira que foi criada em alto-mar junto com seus quatro irmãos mais velhos. Seu pai é dono de uma importante companhia de navegação na Inglaterra e, em razão disso, ela cresceu em meio à tripulação de um navio e sabe muito bem comandá-la quando seus irmãos estão bêbados demais para segurar o leme e exatamente por isso o maior sonho da garota é comandar seu próprio navio, o Constant.

Mas ser a capitã de um navio não é uma atribuição adequada para uma dama – não que Payton se interesse pelas atribuições de uma dama – e agora que a menina está para completar 19 anos, sua cunhada está determinada a trocar suas roupas masculinas por um belo vestido e espartilhos a fim de arrumar-lhe um marido. Essa mudança no visual atraiu a atenção do Capitão Connor Drake, a paixão secreta de Payton. Mas o capitão somente percebeu que a bela senhorita Dixon já não era mais uma criança às vésperas de seu casamento com a Srta. Whitby (uma garota que Payton acredita ser uma golpista dissimulada).

00

 

Apesar de, num primeiro momento, todas essas desconfianças parecerem algo motivado por ciúmes, as suspeitas de Payton se provam verdadeiras quando ela descobre que a noiva está tramando algo com o maior rival de seu pai. Ela ainda tenta alertar seus irmãos, mas eles não acreditam na garota que se vê  sem escolhas quando o barco dos noivos é atacado e por isso se infiltra em uma tripulação pirata para resgatar Drake. O que ela não esperava é que isso fosse levá-la para aventuras surpreendentes que acabariam por unir os dois de uma forma que ela jamais imaginou.

Eu adorei esse livro e mergulhei nele com tudo! Acreditem ou não li ele inteirinho em apenas uma tarde. Devo admitir que, apesar de não gostar do momento que chego ao fim de um livro, adoro quando ele me prende a ponto de eu ler ser ver o tempo passar. Gosto também de quando consigo ler por horas a fio sem parar por nada…

0000

 

Como eu disse, já conhecia essa autora há alguns anos… Dezesseis para ser mais específica. Talvez muitos de vocês a conheçam também pelo nome completo Meggin Patricia Cabot, ou pela abreviação mais conhecida: Meg Cabot. Meg Cabot ficou muito conhecida por livros como O Diário da Princesa e Mediadora, mas em se tratando de romances históricos ela optou por utilizar o nome Patricia Cabot  para que sua avó não soubesse que ela estava escrevendo livros impertinentes – palavras da própria autora!!! Mas tudo terminou bem entre elas… acabou que no fim os tais “livros impertinentes” ganharam o lugar de favoritos da vovó e Meg Cabot retirou o apelido.

1_ (2)

O primeiro livro dessa autora que li, como não podia deixar de ser aos nove anos de idade, foi O Diário da Princesa e em 2015 eu tive a honra de conhecer a Meg e vocês não acreditam em como ela é fofa! Sério, uma gracinha mesmo!! Ela veio ao Brasil para o lançamento do décimo primeiro volume da série e também da edição especial de 15 anos do primeiro livro. Acreditem se quiser, mas a maioria esmagadora na fila de autógrafos não era de crianças!!!!!

Bom… é isso gente… espero que tenham gostado da resenha! Nos vemos em breve!

Xx

 

A Bela e a Fera Book Tag!

Oi pessoal!

Para comemorar um mês (e alguns dias) do blog, hoje vou inaugurar uma nova categoria por aqui: desafios e tags literárias!

IMG_20170517_034807_679

Sempre adorei ler posts ou assistir vídeos sobre tags então resolvi aderir a esta “tendência”. Para começar com chave de ouro  vou fazer  “A Bela e a Fera Book Tag“. Ela foi criada pela Melina Souza em seu canal do Youtube em março desse ano. Para conferir essa tag super fofa e original (como só a Melina é capaz de fazer), basta clicar aqui.

Resolvi começar por esta tag em especial porque sempre adorei A Bela e a Fera. Desde pequena sempre foi um dos meus filmes favoritos e mal pude acreditar quando fiquei sabendo que a Disney lançaria uma nova versão em live action e, para completar, com a Emma Watson (a eterna Hermione) no papel da Bela! Não preciso nem dizer que adorei o filme…

Sem mais delongas… vamos aos livros:

     1. Bela: um livro com a capa e com a história bonita

Logo que li a descrição dessa categoria pensei: “puxa essa vai ser difícil”… vários livros meus tem uma capa muito bonita. Quem lê as resenhas sabe que eu dificilmente não gosto de alguma capa. E quanto às histórias não é diferente… Gosto da maioria dos meus livros…Mas então eu fui olhar minha estante e assim que bati o olho em Cante para eu dormir eu soube que não havia como escolher outro.

IMG_20170517_033051_184

Eu sou simplesmente apaixonada por essa capa e por esse livro! A capa pode parecer super simples, mas a delicadeza dela é que faz toda diferença e a torna sublime!

História: O livro conta a história de Beth, uma garota que sempre sofreu bulling por causa de sua aparência, mas isso muda quando ela é convidada para ser a vocalista do coral que participa. Para isso ela tem que passar por uma transformação que a deixa deslumbrante (ironicamente Beth sempre foi chamada de “Fera”, mas após a transformação passou a ser a “Bela”. Isso veio super a calhar para a tag, mas não foi por isso que escolhi esse livro).  Com essa transformação ela recebe a oportunidade de conhecer um amor que vai além de tudo, até mesmo da própria vida.

É um livro lindo e emocionante que te envolve desde a primeira página. Recomendo muito!

     2. Fera: um livro com a capa feia, mas com a história legal

Bom… eu sei que muita gente não vai concordar comigo, mas não há muito o que fazer, eu realmente  não gosto da capa desse livro! Mas apesar disso eu gosto da história, então a escolha mais adequada para essa categoria é After.

IMG_20170517_033300_895

Me lembro de ter passado pelos livros da coleção mais de uma vez, mas sempre pensei que a capa era horrorosa, então nunca nem me aproximei do livro (nem mesmo para ler a sinopse!). Um dia, navegando pela internet, vi uma reportagem falando que o livro que nasceu como uma fanfic na  plataforma online Wattpad – onde teve  mais de um bilhão de leituras –  e que depois foi publicado como livro, ganharia as telonas. Assim que vi o nome do livro pensei: “Eu conheço esse livro. Esse nome não me é estranho”

Fui pesquisar e tcharã! Era o tal do livro com a capa estranha e mega colorida. Foi então que pesquisei sobre a história e vi que parecia ser muito bom e comprei toda a coleção. Não deu outra. Me apaixonei perdidamente – não que eu esperasse outra coisa, afinal teve um bilhão de leituras só na plataforma online!!!

História: Neste primeiro livro, conhecemos Tessa, uma garota de 18 anos que morava com a mãe até ter que se mudar para frequentar a faculdade. A garota que até então somente se preocupava em estudar e passar um tempo com o namorado doce que conheceu ainda na infância, se descobre em um ambiente totalmente diferente. No primeiro dia na faculdade, Tessa conhece sua colega de quarto que diferentemente dela adora festas. Em uma dessas festas que Tessa conhece Hardin, um jovem rude, tatuado e com piercings que implica com seu jeito de garota certinha. Claro que esse encontro entre dois completo opostos promete muita briga,  atração e aventuras que são narradas ao longo da série.  Passamos então a acompanhar o relacionamento intenso e turbulento desses dois e Tessa descobre que depois de Hardin ela nunca mais será a mesma.

Esse é o típico exemplo de “não julgue o livro pela capa” pois apesar de não ter dado nada pela capa, me encantei pela história e devorei todos os livros da série em pouquíssimo tempo. Inclusive estou ansiosa para que os outros dois livros “Nothing More” e “Nothing Less” sejam publicados aqui também!

     3. Lumiére: um livro que acendeu algo dentro de você

Confesso que roubei nessa categoria, mas juro que não consegui escolher um livro só.

IMG_20170517_033526_849

Quem me conhece sabe que eu adoro Harry Potter. Esse livro certamente acendeu algo em mim desde a primeira vez que o li. Tenho uma relação especial com a saga há doze anos e sou completamente fascinada por tudo que envolve esse mundo fantástico criado por J. K. Rowling (para desespero da minha mãe que não aguenta mais ver os filmes comigo e para quem tenho sempre que explicar tudo, não importa quantas vezes ela já tenha visto os filmes) e por isso ele tinha que fazer parte dessa categoria, mas não queria coloca-lo por um único motivo que vocês vão descobrir mais para frente… mas cheguei a conclusão que não seria justo comigo mesma se não o classificasse como o “livro que acendeu algo dentro de mim”.

Isso me leva à minha segunda escolha. O Lado mais sombrio, também acendeu algo em mim, apesar de não ter sido exatamente a mesma coisa que aconteceu com Harry Potter. Eu sempre gostei muito de releituras e histórias que brincam de recontar uma história já conhecida de forma diferente, mas este livro abriu minha visão a um mundo cheio de novas possibilidades.

História Harry Potter: Harry é filho de Tiago e Lílian Potter, e o único sobrevivente de um terrível acidente de carro que matou seus pais e lhe deixou com uma cicatriz na testa em forma de raio. Ou isso é o que ele sempre pensou que tivesse acontecido durante os anos que morava com seus tios. O que o garoto não sabe é que na verdade ele é um bruxo e que seus pais na verdade foram assassinados por um poderosíssimo bruxo das trevas quando Harry era apenas um bebê. Tudo muda no dia de seu aniversário de 11 anos quando ele descobre sua verdadeira história e passa a frequentar a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts e é então que sua vida vira de cabeça para baixo e ele embarca num mundo incrível cheio de magia e aventuras.

História O Lado mais Sombrio: Alyssa Gardner é uma jovem que consegue ouvir os pensamentos das plantas e animais, mas isso faz com que ela pense que está louca – assim como sua mãe – e teme que seu destino seja terminar num sanatório. A insanidade tem sido uma constante em sua família desde que a sua tataravó, Alice Liddell, contou a Lewis Carroll os seus estranhos sonhos, e isso resultou no clássico Alice no País das Maravilhas.

Mas algumas coisas acontecem e a levam a pensar que talvez ela não seja louca. E que talvez, só talvez, as histórias de Carroll não sejam tão fantasiosas quanto ela sempre pensou.

     4. Horloge: um livro que você devorou sem sentir o tempo passar

Essa categoria também foi muito difícil de ser preenchida… Tenho o hábito de ler muito durante meus dias e por isso terminei vários livros depois de algumas horas de leitura. Lembro-me que uma vez ganhei um livro de natal e comecei a lê-lo quando cheguei em casa e só parei quando raiou o dia e eu já havia acabado o livro. Mas isso é história para outro dia. Hoje eu trouxe A Coroa para essa tag.

IMG_20170517_033655_808

Eu li cerca de noventa porcento do volume anterior da saga – A Herdeira – mais esse livro em uma só tarde/início de noite. Havia começado a ler (pela segunda vez) A Herdeira em uma noite, mas acabei dormindo e deixei para terminas no dia seguinte. Então depois da aula continuei a leitura e assim que o livro acabou embarquei no volume seguinte. Imaginem a surpresa quando vi que tinha terminado o segundo livro ainda no mesmo dia?! Nem percebi o tempo passar… coitado do meu pai que teve que esperar um tempão para que eu fizesse comida para ele!

História: Esse livro é a continuação de A Herdeira, um livro do universo de A Seleção que entra em uma nova era. Passados vinte anos desde o momento em que America Singer e o Príncipe Maxon se apaixonaram, agora é a vez da filha do casal passar por sua própria seleção.  Eadlyn nunca acreditou que encontraria um companheiro entre os trinta e cinco pretendentes do concurso, mas com o passar do tempo descobre que às vezes o coração prega peças e terá uma decisão muito difícil a tomar.

     5. Maurice: o livro mais velho da sua estante

Vocês podem até pensar que eu estou roubando nessa categoria também, mas juro que não tive a intensão (quem vê até pensa!)

Como já disse aqui eu doei meus livros infantis e os poucos que ficaram comigo estão em “locais de difícil acesso”. Então para essa categoria escolhi Harry Potter e o Enigma do Príncipe. Ele não é um livro muito velho no sentido de ser muito antigo (foi publicado em 2005), mas é com certeza o mais danificado e, por isso, a aparência “velha”.

IMG_20170517_033819_809

Antes que alguém diga que eu não tenho cuidado com meus livros, devo me defender e dizer que enquanto ele esteve nas minhas mãos, o livro permaneceu em perfeito estado. Contudo após passar umas semanas com meus primos ele voltou um pouco pior do que parece na foto (ele estava inclusive sem capa). Mas fiquem tranquilos, apesar desse incidente meus primos estão vivos e passam bem – tive sim vontade de matá-los , mas são meus primos caçulas e eu os amo muito e não fiz nada disso!

Dito isso enquadrei esse livro na categoria de “livro mais velho da minha estante” devido à sua aparência. Como vocês podem adivinhar este livro foi o motivo para eu relutar um pouco em colocar outro livro do Harry Potter nessa tag, mas por fim resolvi aceitar que era inevitável. Peço que me perdoem pelo meu pequeno vício.

História: Harry Potter e o Enigma do Príncipe continua a saga do jovem bruxinho desde o ponto em que todo o mundo mágico  descobre a verdade a respeito da volta Voldemort e dos Comensais da Morte. Isso espalha uma onda de terror que  afeta, inclusive, o mundo dos. Neste contexto Harry parte rumo ao sexto ano na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, em um misto de animação e uma ligeira apreensão com a perspectiva de ter aulas particulares com o professor Dumbledore.

6. Madame Samovar: um livro que te faz sentir aconchego

Novamente eu encontrei um pouco de dificuldade nessa categoria, mas resolvi me basear em dois critérios: a capa e a história. Escolhi então  Meu amor, meu bem, meu querido que além da capa super fofa tem esse título super amorzinho que me traz uma sensação de aconchego só de olhar para ele.  Além disso, temos a história que envolve aventura e um clube de leitura!

IMG_20170517_033954_670

História: Ruby McQueen é uma jovem de 16 anos que era a garota calada, mas que se vê correndo vários riscos que nunca passaram por sua cabeça ao se envolver com o maravilhoso, rico e louco por emoções Travis Becker. Querendo manter a garota ocupada e fora de encrencas, a mãe de Ruby, Ann, a leva a um clube de leitura semanal.  O que a menina não esperava era que, graças a esse clube do livro ela irá embarcar em uma viagem incrível.

7. Zip: um livro narrado por criança

Essa foi definitivamente a escolha mais fácil! Extraordinário é um livro maravilhoso e narrado pelo ponto de vista de uma criança, o que lhe confere um toque de inocência sem igual.

IMG_20170517_034205_143

História: O livro conta a história de Auggie, um menino que nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial. O garoto que sempre havia estudado em casa para agora a frequentar uma escola onde irá ter contato com outras crianças. O garotinho então se vê com uma difícil missão: convencer seus colegas de que, apesar de ter uma aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

É um livro lindo sobre amizade, gentileza e compreensão. Vale muito a pena ler! É emoção na certa!

8. Gaston: um livro com a capa bonita, mas que o conteúdo não é tão bom

Esse é outro livro que – aposto – levantará alguns manifestos em contrário, mas para mim não há nem o que discutir: me decepcionei muito com esse livro. Não que o livro seja péssimo… tenho certeza de que ele é muito bom  e eu pretendo dá-lo outra chance qualquer dia desses…

IMG_20170517_034340_070

A questão é que depois de ler A Culpa é das Estrelas eu tinha certeza que tudo que John Green escrevesse seria o máximo e eu queria ler até a lista de compras dele! Logo que os demais livros dele foram publicados aqui no Brasil eu corri para a livraria. Quem é você Alasca  foi publicado com diversas capas especiais, minhas favoritas foram essa que comprei que tem uma jacket de papel manteiga super fofa e uma de quadrinhos (acho essa inclusive mais bonita, mas desisti de trocar meu exemplar por um com essa capa). Mas nem tudo são flores e acabei não gostando da história… mas essa é só a minha opinião!

História: Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras que, cansado de sua vidinha pacata e sem graça em casa, vai estudar num colégio interno à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o “Grande Talvez”. Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao “Grande Talvez”.

9. Um livro que se passa na França

Também foi uma escolha fácil e, devo acrescentar, bem óbvia. Apesar de ter outros livros que se passam na França, o primeiro em que pensei foi Anna e o Beijo Francês. É um livro muito bom – assim como os outros da série – e com uma capa muito linda!

IMG_20170517_034525_983

História: Anna Oliphant tinha grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex.  Mas todos seus planos vão por água abaixo quando seu pai lhe envia para um internato EM PARIS! No entanto, tudo muda de figura quando ela conhece um lindo garoto: Étienne St. Clair. O único problema é que ele que tem namorada. St. Clair e Anna se tornam muito amigos e com isso as coisas começam a se complicar. Será que Anna vai conseguir o tão sonhado beijo francês ou será que algumas coisas simplesmente não estão destinadas a acontecer?

É um livro bem divertido para quem quer uma diversão em uma tarde tranquila…

10. Um livro que você está ansioso para ser lançado

São tantos livros que quero uma continuação ou que estou ansiosa para o lançamento que não sabia ao certo qual escolher… mas novamente foi só olhar para a minha estante que soube imediatamente qual escolher!

O terceiro volume da série Crônicas do Matador do Rei tinha lançamento previsto para 2014, contudo até agora só o que sabemos é o nome do livro: Portões de Pedra. Eu li os dois primeiros livros em 2011 e desde então estou esperando a continuação. Na época que li esses livros saí pesquisando loucamente na internet pela data do próximo livro. Naquela época vi a noticia de que seria em 2014, mas ao pesquisar novamente para esta tag vi que o autor recentemente divulgou que não há data provável para lançamento desse terceiro volume.

Bom… só me resta esperar, não é mesmo?

Espero que vocês tenham gostado dessa primeira tag. Caso tenham sugestões/pedidos de tags ou desafios que vocês queiram ver por aqui é só deixar aqui nos comentários. Prometo ler e responder todos e em breve voltarei com mais novidades!

Xx

Como (quase) namorei Robert Pattinson (Carol Sabar)

Oi pessoal,

Sei que andei um pouco sumida e não postei nada semana passada, mas eu estava muito gripada e mal tinha forças para levantar da cama 😦

Então… para sair do clima baixo astral procurei na minha estante pelo livro mais engraçado que eu possuía para resenhar aqui no blog! Vamos então à resenha da semana!

IMG_20170514_224255_810

Eu estava no shopping com a minha mãe quando (adivinhem?!) passei na Leitura para “olhar as novidades” e vi Como (quase) namorei Robert Pattinson. Confesso que a primeira coisa que me chamou atenção enquanto passava pelas ilhas da loja foi o desenho de um “moço segurando uma maçã”. Lembro-me de ter pensado  “gente… que coisa mais Crepúsculo”. Aí voltei alguns passos e fui olhar o título do livro e não é que era “bem Crepúsculo” mesmo?

Achei o título muito diferente e então depois de ler a sinopse imaginei que devia ser bem legal, parecia muito engraçado e quando vi que a autora era mineira e que teve essa ideia no trânsito engarrafado já tinha certeza de que seria tão engraçado quanto prometia. Infelizmente não o levei para casa comigo, mas de tanto pensar na história não resisti e, vencida pela curiosidade, voltei lá para comprar o livro poucos dias depois.

∴  Edição  ∴

IMG_20170514_224039_035

Como (quase) namorei Robert Pattinson foi publicado pela Editora Jangada em 2011. As páginas são amareladas e a letra é bem grande, mas o espaçamento e a margem são bons. Diferentemente dos outros livros resenhados aqui no blog, não gostei tanto assim da capa do livro, apesar de ela ter chamado bastante a minha atenção. Mas apesar de não gostar tanto assim da capa ela possui todos os elementos que remete à Crepúsculo e Nova York e acho que, no fim das contas, era esse mesmo o efeito pretendido.

4

No fim de quase todos os capítulos aparecem “anexos especiais” (por falta de palavra melhor) que nos fazem mergulhar no universo de Duda. São tweets, posts no Orkut (alguém aí lembra disso?), e-mails e até teste de sanidade mental!! Esses “anexos especiais” dão ao livro um quê a mais que eu adoro, sempre que um livro possui balões especiais para mensagens de texto, e-mail ou essas coisas já ganha um pontinho na linha lista de edições favoritas, pois adoro esse cuidado especial.

 

∴  História  ∴

IMG_20170514_224507_100

Duda tem 19 anos e é simplesmente viciada na saga Crepúsculo. Ela já leu e releu os livros várias vezes, e o mesmo vale para os filmes. A garota até possui um “perfil secreto” na internet para se corresponder com outros fãs da saga e acredita firmemente que não existe garoto melhor que Edward Cullen em todo o universo!

É então que Duda tem a chance de viajar para Nova York e tudo que ela mais quer é poder conhecer Robert Pattinson pessoalmente. O que a pobre menina não imaginava é que algo trágico acontece com seus adorados livros e após um pequeno surto chega à conclusão que  precisa mudar seu comportamento “crepuscólico” pra ontem!

Mas essa resolução parece mais difícil do que promessa de Ano Novo, pois Duda conhece Miguel Defilippo seu vizinho que, além de lindo, rico e misterioso, é a cara do ator Robert Pattinson! Porém o jovem se torna um desejo mais incessível do que o próprio ator!

IMG_20170514_224735_257

Logo na orelha do livro há a seguinte promessa “uma história cheia de humor, aventuras e reviravoltas, para você chorar de rir!” e, devo confessar, é completamente verdade! Eu não conseguia parar de rir ao lê-lo e isso me rendeu muitos micos. Eu comecei a ler esse livro em um ônibus lotado que estava parado em um trânsito-infernal-no-meio-de-uma-chuva-torrencial. Conseguem imaginar o humor dos passageiros desse ônibus (principalmente daqueles que estavam em pé)? Pois é, eles estavam com esse humor do cão e eu rindo igual uma louca! Sério, passei muita vergonha quando me dei conta disso – e dos olhares furiosos – mas não conseguia parar de ler e, consequentemente, não conseguia parar de rir!!!

Ao contrário do que muitos podem pensar, este não é um livro só para aqueles que, como a Duda, são fãs da saga Crepúsculo. Este é só um dos pontos do livro, mas poderia ser sobre um fã de qualquer livro, por exemplo Harry Potter (❤). A autora aborda o tópico de forma super leve e bem humorada e, ouso dizer, que até mesmo que não gosta de Crepúsculo vai dar boas risadas com esse livro ao ver as situações em que a personagem se mete e, claro, não tem como não rir da obsessão dela…

De verdade, Como (quase) namorei Robert Pattinson  é diversão na certa, especialmente em um dia chuvoso ou feriado light!

Mas me digam vocês… conhecem esse livro? Deixe sua opinião aqui nos comentários que vou adorar ler!

E em breve teremos novidades aqui no Bookolic! Não percam!!

Xx

 

Coração de Tinta (Cornelia Funke)

IMG_20170429_233414_143.jpg

Eu já estava doida com esse livro muito antes de poder colocar as mãos nele, mas eu nunca encontrava a coleção completa nas livrarias. Então um belo dia achei todos por um preço ótimo no Submarino e fiquei super feliz quando eles chegaram às minha mãos. Escolhi Coração de Tinta como resenha da semana para aproveitar o clima de personagens que saltam dos livros e invadem o “mundo real”.

∴  Edição  ∴

IMG_2034 (2)

Coração de Tinta foi publicado pelo selo Seguinte da Companhia das Letras  e foi lançado em 2006. As páginas são amareladas com  tamanho de fonte bom e uma margem bem grande. A capa é linda e retrata letras capitulares ornadas com iluminuras – para quem não sabe, no contexto da tipografia, uma letra capitular é uma letra no início da obra, de um capítulo ou de um parágrafo, de maior dimensão que o restante corpo do texto; em manuscritos ou livros antigos, a letra capital é muitas vezes profusamente decorada e chega a ocupar várias linhas do corpo do texto. A quarta capa é bem simples comparada à capa e só possui um desenho, mas ainda assim não deixa nada a desejar.

IMG_20170429_233751_289.jpg

A parte de dentro é, para dizer o mínimo, mágica. Além do fato de cada início de capítulo ser iniciado por uma epígrafe que tem relação com o  ponto abordado na história, como no último livro resenhado (clique aqui para ler), também estão presentes no livro vários ilustrações incríveis que foram feitas pela própria autora. Isso que é multiplicidade de talentos!

IMG_20170429_233619_229.jpg

 

∴  História  ∴

Mo é um exímio encadernador de livros ou, como diz sua filha, um doutor de livros que cura aqueles que estão doentes e os restaura a sua antiga glória. Meggie aprendeu com o pai a amar os livros, mas – apesar de muito insistir – não consegue fazer com que o pai leia para ela na cama. A garota não consegue compreender essa recusa, visto sua resistência em fazê-lo se deve a um fato ocorrido quando Meggie era pequena.

Em uma noite chuvosa um estranho homem aparece em sua casa e Mo o convida a passar a noite para conversar, afinal ele é um velho conhecido. O que Meggie não sabe é que este estranho homem é um dos personagem de um livro misterioso chamado Coração de Tinta que foi trazido à vida por seu pai graças à uma habilidade estranha e incontrolável que ele possui: quando Mo lê um texto em voz alta suas palavras tomam vida em sua boca e as coisas e seres da história surgem, como que por mágica.

IMG_20170429_233011_570.jpg

No dia seguinte a chegada do estranho Mo avisa a sua filha que eles embarcarão em mais uma de suas viagens em busca de livros que precisam ser restaurados. Acontece que Meggie é uma garotinha esperta e sabe que algo de muito errado paira sobre o aparecimento daquele homem com roupas gastas de artista de circo. Essa viagem é o início de uma fantástica e perigosa aventura, cheia de reviravoltas impressionantes que farão Meggie repensar seus conceitos sobre os livros e suas histórias.

Eu simplesmente adorei esse livro. Ele é eletrizante e encantador. Cheio de passagens incríveis que vão te emocionar e outras que vão te fazer sentar na beira da cadeira. É um livro que me prendeu bastante e não descansei até terminar toda a trilogia. Em breve irei resenhar os outros dois volumes aqui.

coração de tinta

Este livro foi adaptado e virou um filme de mesmo nome. O filme foi dirigido por Iain Softley e fazem parte do elenco: Brendan Fraser (como Mo Folchart), Eliza Bennett (como Meggie), Paul Bettany (como Dedo Empoeirado) e Helen Mirren (como Elinor Loredan).

Me digam: vocês conhecem Coração de Tinta? São fãs do livro e/ou do filme? Deixe sua opinião aqui nos comentários, vou responder tudo e adorarei saber o que vocês acharam!

Xx

A Garota de Papel (Guillaume Musso)

IMG_20170422_211913_755
Há alguns anos atrás eu estava passeando pela Leitura – grande novidade – e me deparei com A Garota de Papel. De  cara fiquei encantada pela capa e fui logo ler a sinopse do livro para ver do que se tratava, mas no fundo já sabia que ele voltaria para casa comigo…

 Edição  

IMG_20170422_211304_446

Assim como o primeiro livro resenhado aqui no blog (clique aqui para ler), A Garota de Papel foi publicado pela Editora Verus em 2012. As páginas são amareladas com tamanho de margem e fonte bons. A capa, como disse, é linda e mostra uma garota e as letras que a formam saindo do livro. Possui verniz localizado (o que eu adoro) e tanto na capa quanto na quarta capa existem algumas ranhuras que me lembraram pergaminho amassado. Na quarta capa também tem letras e números dando um toque especial.

001

A parte de dentro é tão encantadora quanto a capa. Cada início de capítulo é marcado por uma epígrafe, dentre as quais podemos encontrar citações  de Tim Burton, Stephen King, Dorothy Parker, Woody Alen e outros nomes conhecidos. Também estão presentes no livro vários desenhos para destacar sons, anotações dos personagens, mensagens de texto e até mesmo notas musicais para os trechos de música que aparecem aqui e ali durante a história.

 

∴  História  ∴

IMG_20170422_211704_656

Tom Boyd é um renomado escritor cujos dois primeiros livros da sua Trilogia dos Anjos já venderam milhões de exemplares. Porém, nem tudo anda às mil maravilhas para ele. Após romper com a namorada, por quem ainda é perdidamente apaixonado, Tom mergulha nas drogas e no álcool. Além disso, em decorrência de uma depressão profunda,  ele não consegue mais escrever o tão esperado último volume da Trilogia.

00 (2).JPG

Após passar meses enclausurado em casa, Milo Lombardo (amigo e agente de Tom) arrasta o escritor para um restaurante onde lhe relata dois sérios problemas. Primeiro: devido a um problema de impressão, a gráfica responsável pela estimada edição especial do segundo livro de Boyd imprimiu cerca de mil exemplares defeituosos. O livro acabava abruptamente na página 266 no meio de uma frase. Já o outro problema – cuja solução é ainda mais delicada – está ligado ao novo livro. Tom precisa escrevê-lo para honrar o contrato assinado com sua editora e assim não arcar com multas astronômicas. Mas nada que Milo diz adianta, Tom afirma estar vazio, totalmente bloqueado.

No meio de uma noite de sono a base de remédios, Boyd é acordado por um barulho e tem a impressão de que tem alguém em sua casa. Ao verificar o que está acontecendo, Tom descobre que, em meio à tempestade que assola Malibu Colony, uma garota aparece em sua casa alegando ser Billie Donelly, uma personagem de seu livro, e mais: ela diz que caiu da página defeituosa da edição especial do livro.

IMG_20170422_212626_607

A princípio Tom não acredita na garota e pensa que ela é uma maluca atrás de uma celebridade, mas por fim se vê convencido de que se trata mesmo de Bilie. A garota então lhe faz uma proposta: ela o ajudaria a reconquistar Aurore – o grande amor perdido de Boyd – e em contrapartida Tom volta a escrever para que ela possa voltar ao mundo dos livros, pois do contrário ela morrerá.

0011

Eles então viajam juntos rumo ao México e, em meio à longa jornada, eles descobrem que nem sempre o destino nos reserva o que queremos e que coisas incríveis podem aparecer no meio do caminho.

Este é um livro incrível que além de misturar romance e suspense, entrelaça o real e o imaginário de maneira única. Cheio de humor e confusão A Garota de Papel vai te prender e  você ainda vai se divertir com algumas referências que aparecem ao longo do livro – tem até Harry Potter!

000000

O que achei super interessante é, que ao ler a biografia do o autor presente na orelha do livro descobri que Guillaume Musso é um dos autores mais vendidos da França e que seus livros foram adaptados para o cinema e traduzidos para o mundo inteiro. É impressão minha ou ele não se parece muito como o personagem principal?

E vocês? Já leram A Garota de Papel? Deixe sua opinião aqui nos comentários, vou adorar saber o que vocês acharam!

Xx

 

Um Amor de Cinema (Victoria Van Tien)

teste 3

Um amor de cinema é um livro que me encantou logo de cara em um dia que estava passeando a toa pela Leitura (uma coisa que faço com frequência). O bendito  estava no meio de bagunça só, mas como adoro fotografia o detalhe do rolo de filme presente na capa colorida me chamou a atenção. Engraçado que, no momento em que o vi, só havia aquele volume por cima de um monte de outros, então o peguei rapidinho.  Depois que já tinha o meu em mãos achei mais em outra estante e ri sozinha da minha bobeira.

Fiquei tão apaixonada pela história de Kensington que a escolhi para ser a primeira resenha do blog! ♥

∴  Edição  ∴

teste 1

O livro foi publicado pela editora Verus em 2014. Possui páginas amareladas (o que eu adoro em um livro) e o tamanho da fonte e as margens são ótimos.  A capa é super delicada e possui como detalhes o “rolo de filme” mega charmoso e pequenos corações delicados no olho da garota da foto. Tais detalhes conferem um toque especial ao livro e é o primeiro passo para mergulharmos nesse universo de amor e cinema.  A quarta capa segue nesse mesmo estilo e nos instiga à leitura com a frase “Que garota nunca sonhou com um amor como o das comédias românticas do cinema?”.

teste 4

Passando para os encantos internos do livro temos esta claquete que aparece frequentemente e é usada para separar algumas passagens dentro dos capítulos. Um pequeno detalhe fascinante já que a claquete está sempre associada ao processo de filmagem. Este desenho fez com que eu me sentisse parte da história, vendo seu progresso.

teste.png

Mais uma vez atenta aos detalhes, a autora construiu o nome de cada capítulo fazendo alusão a vários filmes. Estas referências cinematográficas ocorrem também no decorrer do livro, o que garante uma lista de filmes muito maior que a prometida na capa!

∴  História  ∴

Kensington Shaw é uma jovem encantadora e apaixonada por comédias românticas que, com quase trinta anos, é a chefe de designer de uma empresa publicitária. Ela acabou de ficar noiva de Bradley Connors, um cara do setor de vendas que trabalha nessa mesma empresa.

Em meio a um brunch em família Kenzi, resolve checar o Facebook e se depara com uma solicitação de amizade de seu ex-namorado. Sem querer, a garota acaba aceitando o convite, mas tenta não se abalar e resolve focar sua atenção no trabalho – principalmente depois de descobrir que a empresa em que trabalha está com dificuldades financeiras. Seu objetivo então passa a ser conseguir uma conta publicitária de um restaurante, já que isso poderia garantir sua permanência no emprego. Mas tudo quase vai por água abaixo quando ela vê quem é o cliente que entra na sala de reuniões com seu chefe (e noivo): Shane Bennett o seu lindo ex-namorado!

teste 2

Querendo dar a Kensington uma chance de conseguir a conta e com isso aproveitar a oportunidade para conquistá-la, Bennett faz uma proposta à garota: vivenciar (com ele) dez momentos retirados de uma lista de comédias românticas escolhidas por ele.  Pressionada pelo chefe a conseguir o cliente de qualquer jeito, Kenzi aceita o desafio.

Em meio a compras como em Uma linda mulher (❤)  e várias outras cenas memoráveis de diversos filmes clássicos, Kenzi se vê dividida entre o noivo – adorado por sua família e que representa a solidez de seu relacionamento – e o ex que a proporciona o sonho de um amor de cinema.

teste 0

 

Este é um livro engraçado e envolvente que te prende e faz com que você não queira parar de ler. Com esse livro você vai rir e chorar (ou talvez seja só a chorona aqui) e vai vivenciar todo aquele clima de romance de um filme digno de Hollywood!

Victoria Van Tien fez um trabalho incrível reunindo duas das minhas paixões: cinema e literatura. Este é com certeza um dos melhores livros que já li. Tanto que, assim que acabei de ler, senti uma vontade enorme de correr para a locadora mais próxima e alugar – a princípio – os dez filmes da lista de Shane (mesmo aqueles que já assisti um milhão de vezes, como O casamento do meu melhor amigo).  Aliás… ainda existem locadoras onde vocês moram? Só conheço uma “perto da minha casa” que aos poucos está perdendo lugar para outros segmentos comerciais, mas que mesmo assim ainda possui cliente regulares.

Bom… como ainda não foi possível levar todos esses filmes para casa, eu farei a minha lista com todas as referências cinematográficas deste livro para assistir acompanhada de um grande balde de pipoca, afinal nada melhor como um bom filme, pipoca e edredom em um dia frio como os que estão por vir!

 

E vocês, conhecem Um amor de cinema? Já vivenciaram algum momento cinematográfico?

Espero que tenham gostado da primeira resenha do blog.

Xx

 

Se quiser me acompanhar no skoob é só clicar aqui!